Portugal cresce 2.8% no 1º trimestre e supera todas as expetativas.

Exportações e investimento continuam a puxar pela economia. Consumo das famílias em desaceleração. Crescimento deve continuar ao longo de 2017 (mas com ritmo mais lento).



Os primeiros meses de 2017 continuam a trazer boas notícias para as empresas portuguesas...

Segundo dados do INE (que pode consultar aqui), Portugal cresceu 2.8% no 1º trimestre de 2017, o valor mais alto dos últimos 10 anos. Para este crescimento, contribuíram sobretudo o aumento das exportações e do investimento. O consumo privado das famílias apresentou uma desaceleração face a trimestres anteriores.

Os dados do INE (gráfico em baixo) mostram uma evolução positiva da economia portuguesa desde finais de 2013. Este período de crescimento já supera o período de recessão económica entre os anos de 2011 e 2013. Os dados mostram ainda uma aceleração maior da economia nos últimos 9 meses.

alt Fonte: INE

É esperado que os próximos trimestres continuem a confirmar esta tendência de crescimento (ainda que a um ritmo mais lento). Por isso, se está a pensar investir na sua empresa, esta pode ser uma boa altura para o fazer. 

Apesar do crescimento, a falta de tesouraria das PME continua a ser um problema e pode afetar investimento futuro...

A falta de liquidez das PME continua a ser um problema generalizado do setor empresarial: quer seja pelos prazos de recebimento (muitas vezes acima de 120 dias), quer seja pelos compromissos fiscais regulares e inadiáveis (IVAs, TSUs). E quem não tem liquidez, dificilmente consegue investir e fazer crescer o seu negócio. E isso pode prejudicar o crescimento futuro da economia portuguesa.


Sobre a Raize

A Raize é a primeira bolsa de empréstimos em Portugal, oferecendo uma alternativa de financiamento de baixo custo para micro e pequenas empresas com pelo menos 2 anos de atividade e uma situação financeira e tributária saudável. Através da plataforma Raize, as pessoas emprestam diretamente às empresas, em condições mais favoráveis para ambas as partes.

Para os investidores, a Raize é uma alternativa que permite investir a partir de 20 euros em empréstimos a PMEs portuguesas e obter retornos acima dos 6% (taxa calculada com base na TANB do universo atual de investidores, após perdas potenciais). Não tem custos para investir e é muito simples de usar. Em Portugal, a Raize conta com mais de 11 mil investidores e em 2017 e 2018 quer investir mais de 20 milhões de euros nas micro e pequenas empresas.

Em 2015, a Raize foi eleita "StartUp do ano" na Economia Digital e considerada uma das 3 empresas mais inovadoras de Portugal.

Todas as operações de pagamentos, transferência e receção de fundos e cobranças são asseguradas pela Raize Serviços de Gestão, S.A., uma instituição de pagamentos autorizada e supervisionada pelo Banco de Portugal com o nº 8711.

Emprestar a micro e pequenas empresas é um investimento de risco que pode resultar na perda do seu capital. Esclareça todas as suas dúvidas antes de investir.